7 hábitos de pessoas altamente eficazes

Pode não parecer, mas as pessoas não nascem eficazes, elas desenvolvem hábitos que as tornam produtivas e focadas. Que tal saber quais são esses hábitos?


“Certo dia, um pobre fazendeiro descobre um ovo de ouro em um dos ninhos de suas galinhas. Ele não podia acreditar na sorte que teve. Porém, ganancioso e impaciente para ficar logo milionário, decide matar a galinha para obter todos os ovos de uma só vez, sem ter que esperar um dia após o outro. Mas, para sua decepção, ao abrir o corpo da ave, não havia nada além do que é comum em toda galinha. Nada de ovos de ouro.”


Você deve estar se perguntando: O que tem a ver esta fábula de Esopo com a formação de hábitos?


Bem, foi com base nessa fábula que Stephen Covey formulou a teoria da eficácia. Em outras palavras, o equilíbrio entre a produção dos ovos de ouro e a capacidade de produção. E esse equilíbrio só será contínuo e sequencial se houver saúde e bem estar da galinha. A harmonia produz a eficácia que, no caso da fábula, é a riqueza.


Daí a necessidade de equilíbrio entre o que você produz e a sua capacidade de produzir. Se você produz além de sua capacidade, você irá se esgotar. Porém, se você estiver produzindo abaixo, quem estará se esgotando será o seu tempo. O equilíbrio está em produzir exatamente o que você é capaz dentro do tempo normal.


Os 7 hábitos estão em harmonia com essa lei natural. Não são um conjunto desconexo de fórmulas milagrosas destinadas a estimular as pessoas.


Os 3 primeiros hábitos  falam do seu autodomínio. São os que dependem exclusivamente de você, não envolvendo outras pessoas. Eles buscam aprimorar a personalidade para obter a sua independência.


Os 3 hábitos seguintes tratam das relações com os outros. Ou seja, trabalho em equipe, cooperação e comunicação. Estão orientados a conseguir a interdependência.


O 7º hábito só diz a respeito de você mesmo. Finalmente, esse último hábito trata da sua renovação contínua que o levará a compreender e alcançar o sucesso desejado.


Vamos lá!


1. Seja Proativo


Victor Frankl, famoso psiquiatra, viveu as circunstâncias mais terríveis em um campo de concentração. Em meio ao caos, a pergunta que não lhe saia da mente, era: O que diante do desespero total, após ter perdido tudo, inclusive seus parentes mais queridos, o impedia de suicidar-se?


A resposta que encontrou é a de que – no fundo – havia uma esperança, um desejo pela vida, um sonho. A partir de então, o estudioso decidiu concentrar sua mente em adotar uma atitude proativa e colaborativa com os que sofriam. Em um dos seus ensinamentos, diz:


“POR MAIS CRÍTICA QUE SEJA A SUA SITUAÇÃO, VOCÊ SEMPRE PODERÁ IDENTIFICAR UMA RAZÃO, UMA ATITUDE E UM CAMINHO POSSÍVEL PELO QUAL VALHA A PENA VIVER.”

O primeiro hábito, portanto, só depende de você. Seja proativo, utilize suas forças para realizar o que você mais deseja. Assim, a cada dia, você ficará mais e mais forte na direção do seu objetivo. Ser proativo é assumir a responsabilidade por você mesmo. O seu maior poder é a liberdade de escolha. Para desenvolver sua proatividade, tente o seguinte:


  • Tenha um objetivo e atue dia após dia para alcançá-lo;

  • Preste atenção nas palavras que usa, há sempre uma forma positiva de encaminhar sua vida;

  • Trabalhe durante 30 dias esses princípios. Coloque especial atenção naquelas coisas que possa controlar.


Lembre-se de Victor Frankl: ele não possuía muitas opções, mas adotou uma atitude orientada para o que estava ao seu alcance fazer. Isso é altamente transformador.


2. Tenha um objetivo em mente


Trace um objetivo e foque nas metas mais desejadas por você. Aqui trago uma sugestão minha: identifique quem você quer ser, social, pessoal e profissionalmente. Imagine esse horizonte e vá construindo pouco a pouco.


Lembre-se: tudo nasce primeiro na mente, para depois se tornar real.


Portanto, você precisa saber aonde quer chegar, o que quer conquistar e em quem quer se transformar.


3. Primeiro faça o mais importante


Para viver uma vida equilibrada, você tem que reconhecer que não pode fazer tudo.