5 maneiras de organizar seus projetos de edição

A organização dos projetos é essencial para a edição de vídeo. Aqui estão cinco estilos diferentes de fluxos de trabalho que você pode usar em qualquer programa de edição.


Ao entrar em um projeto de edição de vídeo, você está no início de uma longa jornada de decisões de edição. Mas antes de colocar o pé na estrada, você primeiro terá que começar com seu processo de organização de arquivos. E, de certa forma, o fluxo de trabalho da organização do projeto terá um grande impacto no resto da edição, no tempo que leva e se o processo é agradável ou frustrante.


Trabalho preparatório


Por exemplo, você pode optar por exercer muito esforço no início do fluxo de trabalho, organizando e categorizando sua mídia, filtrando seus destaques ou seleções e garantindo que todos os seus clipes sejam preparados. Dessa forma, quando se trata de definir sua edição, sua criatividade pode fluir livremente. É como misturar todas as tintas antecipadamente, criar a paleta perfeita e mergulhar em um estado de criação puramente artístico.



Ou, você pode pular totalmente o processo de preparação e optar por mergulhar direto na edição da história. Você economiza muito tempo no início, mas também vai voltar para as brutas milhões de vezes, folheando o lixo repetidamente enquanto procura aquelas pequenas joias que caberiam perfeitamente na sua edição... "se ao menos você pudesse encontrar aquele clipe que se lembra de ter visto."


Neste post, vamos nos concentrar em um projeto visual hipotético. Então, sem mais delongas, aqui estão cinco sugestões de organização para o fluxo de trabalho de um projeto de edição de vídeo.


1. Basta começar a editar


Isso equivale a andar de bicicleta sem capacete. Pode parecer muito bom no momento, mas eventualmente sua cabeça vai doer.


Falando sério, certamente há momentos em a falta de organização até faz sentido. Você está com um prazo apertado, ou você não tem vídeos suficientes ou é demais, e o produto final será apenas um pequeno vídeo de qualquer maneira. Então, por que reservar um tempo para organizar ou categorizar sua filmagem, quando pode ser mais eficiente começar a editar imediatamente?



Por exemplo, você pode ter 10 horas de filmagem, mas tem a tarefa de editar uma promoção simples de 30 segundos. Portanto, tudo o que você precisa encontrar são cerca de 10 tomadas decentes, criar um corte super bruto com a vibração e ritmo corretos e planejar melhorar o vídeo com mais iterações. Quando tiver um bom primeiro corte, você pode voltar e procurar clipes melhores para substituir a primeira rodada de clipes.


Se você estiver satisfeito com o corte bruto, exporte e chame de “V1” (Versão 1) e envie para o cliente. Eles provavelmente irão sugerir clipes específicos para substituir a filmagem que você selecionou de qualquer maneira. Mas, dessa forma, você chegou a uma edição bruta muito rapidamente e agora pode gastar tempo aprimorando a edição final.



Todos nós já passamos por isso, então não há vergonha no fluxo de trabalho de edição desorganizado se faz sentido para o projeto. Para edições mais complicadas, essa abordagem pode rapidamente se tornar um incômodo, pois você tem que voltar atrás em suas filmagens brutas para encontrar clipes utilizáveis. Mas quando funciona, funciona.


2. Organize com pastas


Antes de começar a traçar uma história, você pelo menos precisa descobrir uma abordagem para importar ou gerenciar seu projeto. Se você estiver usando apenas uma câmera e um cartão de memória, poderá simplesmente importar tudo para o program de edição diretamente do cartão e encerrar o dia.



Mas se você estiver usando várias câmeras, imagens de diferentes sessões, uma variedade de material de origem ou se preferir fazer backup de seu projeto em um HD externo primeiro - antes de importar para o programa de edição - então você vai querer considerar a organização de seu projeto em pastas.



E como se faz isso? É fácil, você só precisa criar um sistema e seguí-lo.

Por exemplo: você pode criar uma pasta para cada dia durante a filmagem. Ou uma pasta para cada câmera - você pode chamá-la pelo nome do modelo da câmera.


Além de um sistema de organização básico, você também pode escolher seus clipes favoritos e copiá-los/colá-los em uma pasta "Seleção". E você pode renomear os arquivos com descrições do que está dentro.


A melhor parte do sistema de organização de pastas é que é incrivelmente simples, não requer nenhum software e qualquer pessoa que encontrar seu projeto poderá entender e dar continuidade nele, mesmo sem abrir um programa de edição.



Por outro lado, copiar e colar clipes em pastas diferentes pode usar espaço desnecessário no disco rígido e, em certo ponto, você pode perder o controle de quais arquivos são os clipes de mídia originais. Portanto, usar o sistema de pastas com convenções de nomenclatura subjetivas pode não funcionar para você. Mas, no nível básico da organização, a criação de um sistema de pastas antes de importar a mídia para um programa de edição, super funciona.


E em alguns softwares, os rótulos das pastas seguirão para a organização de mídia em seu programa de edição. Por exemplo, no Final Cut Pro, as pastas se tornam palavras-chave dentro do evento.


3. Use o sistema de organização do programa de edição


Aqui chegamos ao sistema oficial recomendado para preparar seu projeto para edição - usando as ferramentas organizacionais que são incorporadas em seu software de edição de vídeo. As ferramentas estão cada vez melhores, então é melhor dar uma chance a elas.


Sejam eles chamados de sequência, eventos ou pastas em seu programa de edição, comece com um sistema básico para organizar sua mídia de uma forma que faça sentido para seu projeto. Em seguida, aplique meta informações aos seus clipes - um por um, se quiser dar a cada clipe uma descrição única, ou aplique meta tags a um grupo de clipes.



Por exemplo, você pode ter seus dias de filmagem como seu sistema de pastas e, dentro deles, você teria tags ou palavras-chave para descrever as informações técnicas do clipe, como câmera, taxa de quadros, resolução, seguidos por detalhes organizacionais, como o que está dentro dos clipes.


O Adobe Premiere possui uma variedade de ferramentas de organização para ajudar a gerenciar seus arquivos de origem, incluindo pastas e sub-pastas, etiquetagem com código de cores e metalogging, e criação de subclipes. E se você usar o Final Cut Pro poderá experimentar as Smart Collections, trabalhando em conjunto com o principal sistema de organização de Bibliotecas, Eventos e Projetos.



Depois de importar e organizar seu projeto no Final Cut Pro, esta é uma ótima maneira de percorrer as imagens e destacar suas seleções. O sistema integrado para a criação de Favoritos - ou subclipes - é uma maneira rápida de percorrer todas as suas imagens uma vez e formar clipes individuais a partir de cada tomada utilizável. Esta é uma das abordagens para iniciar o processo de edição onde você só precisa assistir às filmagens uma vez e, quando terminar, você terá esta bela paleta de boas imagens que você pode inserir em sua linha do tempo ou projeto. Você nunca mais terá que voltar para a sequência inutilizável trêmula - mas não se preocupe, está tudo lá se você quiser.


O Final Cut Pro também possui métodos mais personalizados de organização de filmagens, usando coleções de palavras-chave, que são como marcadores para seus clipes de origem ou para partes deles onde uma pessoa ou tema específico aparece. Mas não importa se você usa o Final Cut ou outro programa - cada software de edição de vídeo tem seu próprio sistema de organização de clipes embutido para ajudá-lo a gerenciar sua mídia antes de começar a editar.


4. Deixe a Inteligência Artificial classificar sua filmagem


Uma novidade na cena de edição de vídeo é a inteligência artificial e, se você tiver o tipo certo de projeto, a IA pode, na verdade, ser uma ferramenta poderosa e útil para organizar seu projeto.



A nova ferramenta de detecção de pessoas no DaVinci Resolve é uma forma inovadora de organizar clipes com base no reconhecimento facial. Ele utiliza o aprendizado de máquina profundo para encontrar rostos semelhantes e agrupá-los em caixas inteligentes, para que você possa classificar rapidamente os clipes por quem quer que esteja neles. É bastante notável e classificar as imagens por assuntos é uma ótima maneira de iniciar um fluxo de trabalho de edição de vídeo.



5. Organize enquanto edita várias sequências


Finalmente, chegamos a uma abordagem de organização de mídia que realmente funciona para alguns editores de vídeo. Essencialmente, em vez de perder tempo classificando o projeto em caixas ou pastas, aqui você escolheria seus melhores clipes e começaria a colocá-los em sequências ou cronogramas.


É essencialmente a mesma abordagem para criar favoritos ou seleções, mas em vez de construir uma grande paleta de clipes utilizáveis ​​que eventualmente serão úteis em uma edição, esta abordagem imediatamente começa a colocar clipes próximos uns dos outros para que você possa começar a observar o fluxo de clipes e comece a construir suas sequências potenciais.



Você ainda está examinando todas as suas filmagens de origem apenas uma vez, enquanto cria seus subclipes com pontos de entrada e saída. Mas em vez de colocar os subclipes em uma caixa gigante, você começa a colocá-los em mini sequências.


É aqui que entra a beleza dessa abordagem: conforme você classifica várias tomadas de clipes semelhantes, agora você pode empilhar cada uma acima e abaixo umas das outras em trilhas separadas. Então, conforme você cria sequências curtas, você pode ligar/desligar temporariamente os diferentes clipes empilhados acima e abaixo uns dos outros, testando-os para ver o que funciona melhor.


Você também pode criar várias sequências e organizar seus subclipes usando outro nível de organização. Por exemplo, você pode ter uma sequência para "Melhores clipes", uma para "Imagens principais" e outra para "Close". Você também pode ter uma sequência para seus clipes em câmera lenta, então, se você filmou a 60fps, por exemplo, agora você pode reordenar suas filmagens e visualizá-las corretamente enquanto as classifica.



No Adobe Premiere, você cria muitas sequências, cada uma para uma cena específica em que está trabalhando. E então ele reorganiza seu espaço de trabalho para que as sequências sejam empilhadas. Isso significa que ele pode visualizar várias sequências e mover clipes de sequência em sequência.


A melhor parte sobre a organização em sequências - ou cronogramas - é que você está começando a construir suas edições enquanto classifica as filmagens. Você pode mover rapidamente alguns clipes para ver como eles fluem um ao lado do outro. Ou você pode obter uma dose de inspiração e de repente sentir vontade de editar uma seção de seu corte bruto.


Mais importante ainda, você não está subdividindo seu fluxo de trabalho de edição em um sistema semelhante a uma máquina de organização mecânica, seguido pela parte de edição criativa. Com essa abordagem, você está explorando a ciência e a arte da edição de vídeo à medida que avança suas filmagens, permitindo-se ser eficiente e criativo ao mesmo tempo.


Qual é a sua maneira favorita de organizar seus projetos antes de começar a editar? Conta pra gente aqui nos comentários.


Fonte: cined.com


CONHEÇA O FILMMAKER PRO, O CURSO DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL MAIS COMPLETO DO PAÍS, CLICANDO AQUI!


Já conhece nosso canal no Telegram? Por lá sempre tem conteúdo inédito e gratuito pra você: [CLIQUE AQUI PARA ENTRAR NO TELEGRAM]


Cada um dos assuntos que disponibilizamos aqui tem como objetivo informar e contribuir com seu aprendizado e crescimento profissional.


Se quiser ficar por dentro das principais notícias sobre Audiovisual, te inscreve na nossa newsletter pra sempre receber informações e dicas atualizadas.

384 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
Quer ficar por dentro das novidades do Audiovisual? Deixe seu e-mail 👇

Obrigado pelo envio!